Origem do Tai Chi Chuan

Possivelmente o Tai Chi Chuan teve suas raízes, na Dinastia Tang (618 906 d.C.), quando um eremita chamado Xu Xuan Ping criou uma arte chamada: “Os trinta e sete estilos do taiji”.

Outra referência associada ao desenvolvimento e à expansão dessa arte é o mitológico monge chinês Chang San Feng, o qual muitos acreditam ter conquistado a imortalidade, que vivia num templo taoista nas Montanhas Wudang, e desenvolveu uma arte conhecida como “Os trinta e dois estilos do punho longo de Wudang” e, mais tarde, criou “As treze posturas do taiji”, fundamentado na alternância do yin e yang e nos princípios da natureza.

Outro homem que contribui para a expansão e difusão do Tai Chi Chuan foi Wang Zhong Yue, que chamou essa arte de Wudang taiji quan e escreveu o “Tratado de Taiji Quan”, um dos Clássicos do Tai Chi Chuan.

Segundo os historiadores Tang Hao e Gui Liuxin, o Tai Chi Chuan foi desenvolvido e aprimorado por Chen Wangting (1600 1680), na passagem da dinastia Ming para a dinastia Qing.

A história do Tai Chi Chuan, reflete a própria essência dessa prática: movimento, alternância e continuidade.

Não é à toa que mesmo sendo tão antiga, esta arte marcial mantém-se renovada e ativa, sendo útil e benéfica para seus praticantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *